Palavra do Pároco

GLORIA IN EXCELSIS DEO
O Ano Litúrgico é considerado o “Calendário Religioso”. Contém as datas dos acontecimentos da História da Salvação. Não coincide com o ano civil, ele tem a sua organização própria: começa e termina quatro semanas antes do Natal. É composto de dois grandes ciclos: O Natal e a Páscoa. O Ano Litúrgico é o complexo das Celebrações através das quais são refletidos, Orado e Celebrados todos os Mistérios Cristãos. Mas esta é apenas uma introdução simples sobre Ano Litúrgico, a fim de que não deixemos passar em branco no Novo Ano, que se iniciam para todos nós Cristãos Católicos. Em outra edição estudaremos essa questão. Nesta edição falaremos mais sobre a grande festividade que se aproxima: O Ciclo do Natal do Senhor.

Advento significa “chegada”. Aguardamos a chegada de Jesus Cristo a nosso mundo. Compõe-se de quatro semanas. Começa quatro Domingos antes do Natal e termina no dia 24 de Dezembro. A cor das vestes Litúrgicas é roxa. Contudo, diferentemente do tempo Quaresmal, não é propriamente um tempo de penitência, porém de purificação da vida pela justiça e pela verdade, preparando os caminhos do Senhor. Também não é um tempo de festa, mas de Esperança e Alegria moderada, pois arrumamos a “casa” para receber a mais nobre Visita, anunciada pelos profetas.

O Natal: Começa aos 25 de Dezembro e se prolonga por três Domingos. A cor é branca. Celebra, com grande Alegria, o Nascimento de Jesus, que se fez homem para a nossa Salvação. Nossa atitude é de gratidão e glorificação de Deus “no mais alto dos Céus”. Nesse tempo estão também as festas da Sagrada Família, de Santa Maria Mãe de Deus, da Epifania e do Batismo de Jesus.

Para bem celebrarmos este grande mistério, a Liturgia nos oferece alguns símbolos importantes, vejamos:

Coroa do Advento (Guirlanda): A Coroa do Advento tem por finalidade nos lembrar a cada momento que o Natal está chegando e que devemos nos preparar para a vinda de Jesus Cristo. As quatro velas acesas sucessivamente a cada Domingo, nos remetem ao sinal de que a verdadeira Luz do mundo se aproxima: Jesus Cristo.

Presépio: O presépio é, realmente, a forma mais concreta e sensível de lembrar o Nascimento de Jesus Cristo, a fim de despertar nas pessoas e nas Famílias a Fé e a Alegria do Natal. O Presépio é o símbolo universal e mais significativo do Natal. São Francisco de Assis fez o primeiro presépio do mundo no Natal de 1223.

Árvore de Natal: Foi apenas no século XIX que surgiu a árvore de Natal. O pinheiro é um símbolo de Jesus vivo Celebrado no Natal, exatamente porque é uma árvore que está sempre “verdade e viva”. Mesmo no inverno frio, quando a neve o cobre de branco, ele não seca, não perde a vitalidade, nem sua cor verde, nem sua vivacidade, nem sua beleza.

Sinos de Natal: Os sinos são “sinal de alegria”. O toque festivo dos Sinos sempre anuncia grandes alegrias. No Natal, os Sinos simbolizam a grande alegria do Nascimento de Jesus. Simbolizam toda a nossa alegria pelo fato de Jesus ter-se feito nosso Irmão e Salvador.

As Bolas Coloridas: Simbolizam os nossos gestos de Amor, as nossas obras realizadas com Amor, as nossas boas ações de caridade. Como o pinheiro verdade simboliza Jesus vivo, as bolas coloridas são colocadas presas a ele significando que nós realizamos todas as nossas boas ações e todos os gestos de Amor unidos a Jesus e por causa de Jesus.
As Velas de Natal: Recordam a maravilhosa realidade que Jesus vive, celebrado no Natal, é a luz que quer iluminar todo o caminhar da nossa vida.

A Estrela do Natal: Possui quatro pontas e uma cauda de luz. Suas quatro pontas significam que Jesus veio como Salvador para todos os povos. As quatro pontas da estrela representam os quatro cantos do mundo, os quatro pontos cardeais: norte, sul, leste e oeste. A cauda luminosa da estrela de Belém simboliza “movimento, caminhada, ação dinâmica.”

Os Presentes de Natal: Os presentes de Natal simbolizam, em primeiro lugar, o “grande presente” que Deus Pai nos deu: o seu Filho, Jesus Cristo, o nosso Salvador. Os presentes significam, em segundo lugar, a comunicação da grande alegria de termos sido presenteados com o grande presente da Salvação eterna, trazida por Cristo. E nós partilhamos essa alegria Natalina dando e recebendo presentes.

A Ceia Natalina: Exatamente para recordar, Celebrar e agradecer a Jesus Salvador é que Celebramos o Natal e realizamos a Ceia Natalina. Contudo, no Natal, a mais importante Ceia deveria ser a santa Comunhão Eucarística. Toda Família deveria reunir-se, primeiro numa Igreja, na Santa Missa festiva do Natal e depois reunir-se ao redor da mesa da Ceia Natalina Familiar.

Conhecer o simbolismo e o conteúdo dos símbolos deste tempo nos auxilia a recolocar Jesus vive como Centro do nosso Natal pessoal e Familiar. É na pessoa de Jesus Nascido e Celebrado, que encontramos o verdadeiro sentido de sua passagem Salvadora em nosso meio.

Desejo a todos um Feliz e Abençoado Natal e um Próspero Ano Novo!

Daniel Aparício Rasteiro, CMF